Zeus, Ares e Deméter

Zeus, Ares e Deméter: um estudo da Ideologia Tripartite de Georges Dumézil aplicado às instituições sociais, políticas e jurídicas da  Grécia Antiga

 Pesquisa em desenvolvimento para o mestrado acadêmico.

 Georges Dumézil é considerado o mais original e o mais controverso estudioso de Mitologia Indo-Europeia Comparada do início do século XX. Filólogo francês, dedicou-se ao estudo da Mitologia Comparada – método desenvolvido para o estudo das ciências religiosas através da comparação de mitos de diferentes sociedades, a fim de traçar o desenvolvimento religioso e cultural para identificar origens e pontos em comum entre elas – das mais diversas sociedades de origem indo-europeia.

 Foi professor da disciplina de Civilização Indo-Europeia no Collège de France e também foi diretor dos estudos na Section des Sciences Religieuses da École de Hautes Études de Sorbonne, tendo sido oficializado em 1935 o comparatismo como método e concepção geral das ciências religiosas na V Seção desta academia através da cadeira de Mitologia Comparada criada especialmente para Georges Dumézil, cadeira esta que se tornaria posteriormente, em 1945, a disciplina de estudo comparado das religiões dos povos indo-europeus.

 Instruído pelo grande indo-europeísta francês Antoine Meillet e exposto à sociologia de Émile Durkheim, Marcel Mauss e outros, que no início do século XX formularam uma abordagem funcional do estudo da religião primitiva, Georges Dumézil desenvolveu sua própria abordagem da Mitologia Comparada, o que a tornou única, de modo a contribuir em grande medida para o desenvolvimento do estudo da mitologia e da religião na sociedade, trazendo implicações profundas não apenas para a antropologia social, mas também para as ciências sociais como um todo. Ele acrescentou uma dimensão sociológica e antropológica funcionalmente orientada ao estudo comparativo tradicional dos mitos, das epopeias, dos rituais e dos contos folclóricos dos antigos povos de língua indo-europeia, criando uma concepção inteiramente nova da relação entre linguagem, mito e organização social, influenciando as obras de Mircea Eliade e outros autores.

 A principal linha de pensamento da nova Mitologia Comparada tecida por Georges Dumézil se baseia em um fundo arquetipal e simbólico comum, o qual engloba um conjunto de mitos funcionalmente interrelacionados a um mesmo conjunto de instituições sociais, e a uma mesma ideologia, que se manifesta tanto no mito, como na religião e na organização social. Dessa forma, a teoria de Dumézil procura demonstrar que as primeiras sociedades indo-europeias da Índia, da Europa e de outros lugares compartilham um conjunto comum de “representações coletivas”, as quais se refletem no imaginário social, político e jurídico dessas civilizações.

 A presente pesquisa visa, portanto, investigar, a partir do estudo da Ideologia Tripartite formulado por Georges Dumézil, a existência do sistema tripartite na organização social, política e jurídica da Grécia Antiga com base na análise dos mitos, da religião, da história, e da manifestação cultural grega, desenvolvendo um método próprio e particular para estudar a sua experiência o seu imaginário jurídico, revisando as diversas fontes distintas a partir das quais Dumézil desenhou o desenvolvimento de suas teorias, a fim de obter uma perspectiva adequada para tornar a discussão mais significativa sob a ótica grega.

Como citar esta página:

SICILIANI, Bruna Casimiro. Zeus, Ares e Deméter: um estudo da Ideologia Tripartite de Georges Dumézil aplicado às instituições sociais, políticas e jurídicas da  Grécia Antiga: Pesquisa em desenvolvimento para o mestrado acadêmico. Disponível em < https://brunasiciliani.wordpress.com/pesquisas-academicas/zeus-ares-e-demeter/ >